A vida estudantil na França

Holly e Summer Read, irmãs gêmeas bilingues de 21 anos, contam sobre sua experiência no sistema de ensino superior francês.

As irmãs

As irmãs Holly e Summer Read

Sendo cidadãs britânicas morando em outro país desde os 7 anos de idade, nossa educação foi majoritariamente em francês, ou seja nossa, segunda língua. Após concluirmos o ensino secundário na França, era a hora de finalmente dar o grande passo  e escolher uma universidade. Obviamente, não precisávamos ficar na França para  continuar nossos estudos. Para dizer a verdade, a decisão foi tomara parcialmente porque, aos 18 anos, não nos sentíamos preparadas para deixar nossa família para trás e se mudar para outro país. Por isso, decidimos ficar na França e frequentar a universidade aqui.

Depois de três anos, nos graduamos com distinção em artes performáticas pela Universidade de Poitiers. Este período foi uma grande aventura e tivemos tempo para refletir sobre os bons e maus momentos de nossa experência universitária. Por isso, incluímos aqui uma lista de coisas que você deve considerar antes de estudar na França. Como estudamos na Universidade de Poitiers, que é uma universidade gratuita, este artigo será baseado em nossa experiência ao estudar em uma universidade gratuita.

As vantagens e desvantagens das universidades gratuitas da França

Sim, é verdade. A educação universitária na França custa quase nada. Um cartão de estudante pode ser adquirido por cerca de 5 euros por ano e a mensalidade anual cobrada é de no máximo € 190, que pode ser paga pelo governo francês, caso você seja elegível para um programa de benefícios (o que a maioria dos estudantes é). Com isso, saímos da universidade sem dívidas. A França dispõe de uma grande opção de universidades federais gratuitas por todo o país. É claro que, dependendo do que você quer cursar, pode ser que não seja possível em uma universidade gratuita e você tenha que se matricular em uma universidade privada. Contudo, há uma grande variedade de cursos disponíveis nas universidades gratuitas.

Uma graduação de graça é um grande inventivo, certo? Dentre as vantagens, encontra-se o fato de você sair da universidade sem débito e a possibilidade de desistir de sua graduação também sem nenhuma preocupação financeira. Já o lado negativo é que, como a universidade é gratuita, não recebe os mesmos investimentos de uma privada.

 

Sorbonne Paris

Faculdade de Direito da Universidade Pantheon-Sorbonne, a famosa universidade pública de Paris

Assim como no Brasil, universidades gratuitas não recebem o mesmo tipo de investimento e de equipamentos que uma instituição privada. Isso significa que, apesar da excelência em ensino superior, há uma falta de investimento em algumas áreas. Você deve entender que você paga pelo que recebe e que, as vezes, o padrão de uma universidade gratuita não é tão alto como outras universidades mais caras. Isto se aplica a todos os setores: as aulas, a administração, professores, os prédios e o equipamento. Por isso, é sempre aconselhável verificar em que posição de um ranking mundial a universidade se encontra, para ter uma ideia.

Intercâmbios internacionais

vw-camper-336606_960_720

Nós tivemos muita sorte em fazer parte de um programa de intercâmbio no Canadá durante o nosso quinto semestre da universidade, e foi um dos maiores benefícios de se estudar numa universidade gratuita francesa. A maioria das universidades francesas oferecem a seus estudantes o programa de intercâmbio Erasmus ou um outro programa internacional, o que significa que você pode passar de um semestre (4 meses) a um ano (8 meses) em uma universidade estrangeira. Sim, isto também ocorre com universidades privadas. No entanto, ao estudar em uma universidade gratuita, o seu programa de intercâmbio, mesmo que seja pra uma universidade paga de fora, será pago pela sua instituição de ensino.

A grade de aulas

Uma das coisas que mais diferencia o sistema educacional francês do resto do mundo é o horário de aulas. Isto não se aplica apenas a escolas, mas também a universidades. Durante o seu curso, você pode ter até 24 horas de aulas por semana, sendo que estas aulas não são escolhidas por você. Você escolhe o seu curso, mas não pode selecionar as aulas que quer participar: sua agenda é fixa. Para alguns estudantes não acostumados ao sistema francês, isto pode incomodar, já que se perde a liberdade de formar o a sua própria grade de aulas. No começo do cursos, é explicado que aulas você terá durante o seu programa, para que você possa entender o que exatamente você estará estudando.

Os exames

empty exam hall

Não existe nada comparado ao estresse dos exames. Na universidade gratuita que freqüentávamos, os estudantes tinham dois exames por cada matéria: um exame oral, que podia ser sozinho ou em grupo, e um exame escrito final. Apesar de isto causar pânico na maior parte dos estudantes, a verdade é que  dificilmente você será reprovado. A nota vai de 0 a 20 em cada exame e você deve receber no mínimo 10 para passar de matéria, e uma média de no mínimo 10 para passar de ano. A maioria dos estudantes em nossa turma recebiam entre 9 e 12. O sistema de notas é bem rigoroso: somente uma pequena parte da turma ficava acima de 70% da nota máxima. É claro que isto varia também de curso.

Relações entre estudantes e professoresuniversity-105709__180

Antes de estudar na França, você deve saber que a relação entre alunos e professores pode ser bastante diferente da qual você está acostumado. Há uma diferente mentalidade nesta área, comparando-se a outras universidades: quase não há nenhuma interação entre alunos e professores. Em nossa experiência, os professores chegam na aula, ensinam, assistem as apresentações e aplicam os exames, mas pouquíssimos se esforçam em saber mais sobre seus estudantes.Obviamente, há exceções, mas a regra geral é não criar muitas expectativas sobre a relação estudantes-professores.

Também há muito pouco espaço para debates em sala de aula: a maioria dos professores ensinam e vão embora. Debates e discussões entre alunos e professores são feitos geralmente em exames orais. Há algumas horas de monitoria, caso você queira discutir algo com o seu professor. Algumas vezes, você o abordará rapidamente após a sala, mas a maior parte da comunicação é mesmo feita por email.

Para fechar com uma observação positiva, o melhor das universidades francesas é que qualquer pessoa pode se matricular.  As instituições de ensino superior do país aceitam todos os estudantes interessados em seus programas, por um custo pequeno ou de graça. O objetivo é oferecer educação gratuita para quantas pessoas for possível. Mesmo que sua universidade escolhida não seja tão famosa internacionalmente ou não apresente as mais modernas instalações, você ainda terá a oportunidade de estudar em um programa de intercâmbio e aprender outra língua, tudo sem ter que se preocupar com altos custos de mensalidades.

 

strasbourg-1354439__180

A cidade de Strasbourg hospeda a Universidade de Strasbourg, a segunda maior do país, com 20% de seus estudantes sendo estudantes internacionais.

Caso você queira saber mais sobre opções para estudar na França e na Europa, venha a uma de nossas feiras pós-graduação e MBA:

Feiras de pós-graduações (mestrados e doutorados):

09-03 WMT Sao Paulo 300x53309-03 C121 Sao Paulo 300x53309-01 C121 Curitiba 300x53308-30 C121 Belo Horizonte 300x53308-27 C121 Rio 300x533

 

 


 

 

 

Feiras de MBAs (mestrado em administração)

09-05 WGST Sao Paulo 300x53309-03 - WGST Salvador 300x53308-31 WGST Brasilia 300x53308-29 - WGST Rio 300x533

 

 

 


 

 

 

Feiras de graduações:

09-04 WUT Sao Paulo 300x53308-27 WUT Rio 300x533

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s