Oito universidades brasileiras constam no ranking de melhores do mundo por áreas

No fim do mês passado, 29 de abril, a QS Quacquarelli Symonds publicou o ranking de melhores universidades do mundo em 36 campos do conhecimento. Oito universidades brasileiras conseguiram se destacar na avaliação que analisou 3551 instituições de ensino de todo mundo e que é referência mundial no meio acadêmico e de negócios.

Ranking da QS confirma qualidade de universidades brasileiras, que são líderes na América Latina

Ranking da QS confirma qualidade de universidades brasileiras, que são líderes na América Latina

Dentre as universidades brasileiras, a USP – Universidade de São Paulo foi a melhor colocada de todas, conseguindo estar entre as 50 melhores em oito áreas de concentração. As áreas mais bem avaliadas da USP pelo relatório da QS são: Odontologia (12º lugar no mundo), Agricultura e Silvicultura (24º), Arquitetura (33º), Arte e Design (34º), Ciência Veterinária (36º), Filosofia (37º), Farmácia e Farmacologia (46ª) e Engenharia Civil (47º).
Além disso, a universidade paulista foi classificada entre a 51ª e a 100ª melhores universidades do mundo em 21 áreas de concentração, o que lhe garantiu estar entre as 100 primeiras do mundo em 29 campos do conhecimento.

A segunda universidade brasileira melhor avaliada foi a UNICAMP, que se destacou em 16 cursos dentre as 100 melhores instituições mundiais. Dentre os cursos que ficaram entre os melhores 50 estão os cursos de Odontologia (17º), Agricultura e Silvicultura (30º) e Engenharia Elétrica (47º).

Em terceiro lugar entre as universidades brasileiras está a UNESP, com 5 cursos constando entre os 100 melhores, sendo que destes, dois deles se encontram entre os 50 primeiros: Odontologia (31º) e Ciência Veterinária (40º).

O vice-reitor da USP, Vahan Agopyan, destaca que os resultados do ranking da QS são muito importantes, porque eles medem a reputação que a Universidade possui entre seus pares internacionais.

O vice-reitor da USP, Vahan Agopyan, destaca que os resultados do ranking da QS são muito importantes, porque eles medem a reputação que a Universidade possui entre seus pares internacionais.

Também aparecem no ranking do QS a Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, com cinco cursos entre os 100 melhores e as federais do Rio Grande do Sul – UFRGS (com dois), de Minas Gerais – UFMG e de São Paulo – Unifesp (com um curso cada). Além disso, a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), também consta com um curso.

O ranking e os 58 cursos brasileiros listados

Realizado anualmente desde 2011, o QS World University Rankings by Subject avalia universidades dos cinco continentes e tem como principal objetivo medir a qualidade do ensino superior entre os países. Organizado pela Quacquarelli Symonds (QS), organização britânica de pesquisa em educação, especializada em instituições de ensino superior, ele é baseado em três critérios: a reputação acadêmica (academic reputation), a reputação dos egressos das universidades no mercado de trabalho (employer reputation) e o impacto da pesquisa (research impact).

O coordenador geral da Unicamp, Alvaro Crósta, declarou que o ranking é considerado o de maior impacto internacional, por isso, muito importante para a Unicamp.

O coordenador geral da Unicamp, Alvaro Crósta, declarou que o ranking é considerado o de maior impacto internacional, por isso, muito importante para a Unicamp.

Na edição de 2015, que pesquisou 6 cursos a mais que no ano passado, 58 cursos de oito instituições brasileiras ficaram entre os 100 melhores do mundo. A QS inclusive afirmou que “as universidades brasileiras mostram uma competitividade internacional crescente, com forte presença em uma variedade de áreas”.

Na América do Sul, o Brasil é o país com mais instituições figurando no ranking, sendo que o Chile vem em segundo lugar, com sete instituições e 37 cursos listados.

O México teve quatro instituições e 30 cursos figurando no ranking. A Argentina também teve quatro instituições listadas e 20 cursos entre os melhores de suas áreas. Na Colômbia, duas instituições tiveram, juntas, dez cursos destacados pelo QS.

Brasil é o país com maior número de publicações acad6emicas na América do Sul, com o total de 2/3 do que é prioduzido no continente. Chile é o detentor do maior número de patentes e Argentina, país com maior proporção de pesquisadores por número de trabalhadores.

Brasil é o país com maior número de publicações acad6emicas na América do Sul, com o total de 2/3 do que é prioduzido no continente. Chile é o detentor do maior número de patentes e Argentina, país com maior proporção de pesquisadores por número de trabalhadores.

Melhores universidades do mundo

Na avaliação deste ano, o Massachusetts Institute of Technology (MIT, na sigla em inglês) foi a instituição que ficou no topo do maior número de cursos: 11, no total, com destaque para as engenharias. Já a Universidade de Harvard fica logo atrás, liderando o ranking em dez cursos.

No total, 15 instituições se revezam como as melhores, dependendo dos cursos avaliados. Praticamente todas elas são americanas ou britânicas –a exceção é a ETH Zurich, instituição suíça que, segundo o QS, tem o melhor curso de ciências marinhas e terrestres do mundo.

Para acessar o ranking completo, veja o website: http://www.topuniversities.com/subject-rankings/2015

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s